19 fevereiro 2009

Restaurante Chinoponês

Não é segredo para ninguém que os restaurantes japoneses estão na moda.
Não é segredo para ninguém que os restaurantes chineses estão às moscas.

Ora os nossos amigos chineses, que não são parvos nenhuns, estão a aproveitar-se do seu traço físico mais característico para num acto de magia transformar os seus restaurantes chineses perseguidos pela ASAE em restaurantes japoneses procurados por quase toda a gente.
Não só continuam num dos dois ramos comerciais que conhecem (o outro é, claro, o bazar) como de uma forma mirabolante estão com um negócio que está na moda.

Ontem fui a um destes. Claro que ao engano.
Os cheiros nunca enganam e no príncipio veio-me um cheiro a lixívia nada própria de um verdadeiro “japonês”. No final, passámos para uma ante-câmara de tortura. Só podia ser isso. O cheiro a fritos era tão intenso que custava mesmo respirar. Quando saímos, aqueles breves momentos expostos ao fedor imenso deixou me a mim e aos meus colegas a cheirar a fritadeira o resto do dia...

Mas ontem também me apercebi que há certas coisas que distinguem os restaurantes japoneses dos pseudo-japoneses...
Atentem:

- O ambiente de um restaurante japonês é confortável, atento, cuidado, fashion. O ambiente de um restaurante pseudo-japonês é semelhante a um restaurante chinês, mas sem música. Muitas vezes as louças ainda são da antiga orientação do restaurante.

- Os pseudo-japoneses funcionam normalmente em regime de buffet. Isto deve-se ao facto dos chineses não conseguirem atribuir um preço aos pratos de sushi e de sashimi. Assim preferem este sistema para cobrarem o dobro do que costumavam cobrar por um chop-suey.

- Nos restaurantes pseudo-japoneses, os sushiman são orientais. Ora toda a gente sabe que os sushiman dos restaurantes japoneses são... brasileiros.

- Por fim, nos restaurantes pseudo-japoneses, não só podemos ainda pedir arroz chau-chau, entre outras iguarias chinesas, como tudo tem demasiado arroz e pouco peixe.

Há ainda uma característica que não consegui provar, mas que um estudo de mercado mais aprofundado pode revelar: estes restaurantes pseudo japoneses têm sempre nomes de cidades do Japão. O facto deverá ser simples: Não sabendo falar japonês, usam a única coisa que conhecem. Os nomes das cidades, claro!

3 comentários:

Ana Sofia Santos disse...

nunca gostei de chinês, japones já sou fã. e tambem o primeiro k fui era chines/japones

kimo disse...

Sakura... um dos meus favoritos...

LAD disse...

Restaurante chinês que vale a pena e o único onde vi comida realmente chinesa e familias chinesas a almoçar: o do Casino Estoril !
Experimenta esse... ; )